Sandra Tarallo:Executiva News RD

Qual a história da sua Trajetória Profissional?

Minha trajetória profissional na área do Secretariado começa no final de 2001, quando consegui uma posição como Secretária em uma sede do Rotary Internacional. Neste momento me tornei o braço direito e esquerdo de cerca de 50 a 60 associados, homens e suas esposas também ligadas à associação de famílias.

Durante todo o tempo que permaneci nessa função, tive muitas atividades e responsabilidades exigidas no cargo. Assessorei 15 presidentes e toda a diretoria e conselho diretor e, durante cada mandato, eu também era responsável na assessoria em paralelo à diretoria da associação de famílias e suas presidentes e conselho diretor – as esposas também têm uma associação que é voltada para atividades sociais do bairro.

Aprendi muito com a função da qual era responsável, tanto na formalização de documentos e processos, em especial projetos sociais. Eu era também responsável pela organização de eventos e pela assessoria direta ao presidente e a todos os membros associados.

Entre minhas principais funções, tive a chance de organizar palestras semanais, jantares semanais, elaboração de periódicos (boletim informativo semanal e revista mensal), festividades, conferências, encontros, workshops, treinamentos, intercâmbio, direção escolar e projetos sociais de todos os níveis.

Organização de eventos é algo que tenho muita saudade de fazer e realizar e está em meus planos em um futuro muito próximo voltar a fazer algo neste sentido.

Estou sempre pensando em novos projetos: no momento, alguns deles estão em fase de pré-produção e pesquisa de mercado.

Sempre fui muito curiosa, o que me faz ter sempre um pé em algo novo. Enquanto trabalhava na função de Secretária de Diretoria, tive a chance, paralelo a minha atividade profissional no Rotary Internacional, de ser fundadora e líder do grupo de jovens ligados à instituição, e ali executei vários projetos em áreas sociais e com o foco para os jovens líderes. É uma grande honra saber que um dos meus projetos ganhou um prêmio internacional no ano do Centenário da Instituição. Também ganhei Menção Rotária pela gestão à frente de projetos no ano em que fui presidente e líder; esses projetos, aliás, ficaram em grande evidência durante pelo menos 5 anos, e seu foco era ajudar diversas instituições por toda a região leste da Cidade de São Paulo.

Em 2006, fiz um curso na área de Web Designer e Designer Gráfico, e já ali comecei com projetos ligados a área de Marketing e Web, outra paixão que está ligada a tudo que faço até hoje. Já desenvolvi vários sites e elaborei projetos como layouts para clientes de vários ramos de atividade.

Conhecer técnicas como PHP, HTML e tudo ligado à internet, entre outras linguagens de programação, sempre me ajudou muito, pois assim que tenho uma ideia corro para a net e aplico estas técnicas em algum site para já visualizar os resultados.

ADORO novas ferramentas e APPs sobre qualquer coisa. Entro em fóruns e aprendo com as discussões e sou incansável quando quero aprender algo. Julgo-me um pouco autodidata, pois faço cursos e aprendo tudo muitas vezes “sozinha” : talvez isso seja uma forma de aprendizado já pré-estabelecida por mim, pois consigo resolver problemas que os outros deixam prá lá, porque simplesmente não consigo parar enquanto não resolvo – sou persistente e muito atenta às mudanças e inovações.

Em 2009, depois de problemas com assédio moral que sofri, resolvi evoluir profissionalmente, formar-me e ter um diploma universitário que mudaria minha vida profissional. Eu já atuava na profissão e então optei em cursar Secretariado.

Não consegui me desligar da empresa em um primeiro momento quando sofri o primeiro Assédio Moral. Ao todo isto ocorreu 4 vezes.

Apesar de atuar como Secretária, não tinha graduação. Passei por problemas de saúde por conta do ocorrido e ali percebi que precisava ser muito forte e, com ajuda de familiares e ajuda de um profissional, consegui me restabelecer, e provei para meus chefes que o principal líder da instituição no momento estava passando dos limites e o processo de assédio moral estava sendo praticado em várias instâncias dentro da instituição. Esse chefe foi convidado a se retirar da empresa e eu permaneci. Alguns anos depois sofri assédio moral novamente, desta vez por outro chefe e colegas de trabalho, porém já conseguia me posicionar melhor perante o problema.

Quando resolvi cursar a universidade em 2009, em minhas pesquisas sobre a profissão (Secretariado), conheci o Secretariado Remoto, modalidade que nunca deixei de pesquisar e entender melhor. Mantive em meu computador uma pasta com tudo o que encontrava sobre o assunto, em sua grande maioria sites internacionais, já que no Brasil na época pouco ou quase nada se falava sobre o assunto. Fiquei sabendo tudo exatamente na fonte, por onde tudo começou, e a cada pesquisa crescia o meu amor e minha curiosidade pela profissão, e isso seria meu plano para o final da minha carreira, porém …

Planejei tudo para sair da empresa em 2013, ano da minha formação, e a ideia era alçar voos mais altos, com experiência e diploma na mão. O que poderia dar errado? Porém, neste ano, onde se daria a minha mudança profissional tive um problema de saúde ainda maior (apendicite supurada) e fiquei entre a vida e a morte. Foram longos 13 meses de recuperação, 4 cirurgias, cheguei a pesar 38 kg, tive muita queda dos cabelos, um corte aberto na barriga durante 8 meses, uso de dreno e a incerteza da recuperação completa.

Após um longo período de imersão profunda dentro dos meus pensamentos, não costumo reclamar de nada, nem do que passei: vejo como uma grande lição. Uns aprendem com amor e outros com a do. Infelizmente precisei mudar depois da dor, não tenho tristeza, nem mágoa desta época. Fiz amigos, conheci pessoas, descobri quem eram meus verdadeiros amigos, quem está do meu lado em qualquer momento e, principalmente, a não ter medo de mais nada. Um momento de análise “eu e eu”.

E ainda tinha mais: ao voltar para minha vida novamente, liberada pelos médicos para retomar aos projetos, fui desligada da empresa.

Neste momento, fui à procura de um emprego, passando por processos seletivos e voltando a ser a Secretária que eu tanto amava ser, já com meu diploma e cheia de experiência e vontade.

Porém, no meio da crise, a idade, tudo pesou. E então começou minha vida como empreendedora.

Juntei todas as habilidades que adquiri em minha vida profissional e de estudo, aliadas a tudo o que já conhecia e pesquisava há tempos, e investi todo o meu tempo e esforço em 2 projetos que hoje já se transformaram em vários outros projetos e parcerias.

Nasceu então a One Consultoria Secretária Remota, um sonho que estava deixando para anos lá na frente, com informações adquiridas desde 2009. Hoje, trabalho prestando serviços para empresas e profissionais e produzo conteúdo para auxiliar outras profissionais do ramo e também para um melhor entendimento da profissão por parte do cliente. Criei e comercializo um e-book na área de Secretariado Remoto, para qual também presto consultoria e mentoria. Associe-me a outra Secretária Remota e temos hoje um projeto inovador, mantendo um cadastro nacional de todos os profissionais do ramo, o Secretariado Remoto Brasil, que os ajudará a encontrarem demandas e também ajudará os clientes na busca por esses profissionais.

E há a Executiva News Revista Digital, revista digital voltada para os profissionais do Secretariado, produzida com o auxílio de muito colaboradores de várias áreas, em principal do Secretariado. Neste projeto, eu utilizo minha experiência de 15 anos elaborando boletins semanais, revistas mensais e minha experiência em Web e Designer Gráfico, aliado ao fato de ter MTB como Jornalista.

Além disso, tenho parceria com meu companheiro em projetos na área de TI e minha empresa no ramo de Marketing Digital.

É um grande presente poder continuar no Secretariado e produzir tanto conteúdo para a área e, de alguma forma, ajudar a elevar ainda mais o nome desta modalidade que amo tanto.

Novidades estão por vir! Aguardem!!!

Quais são as principais características de um empreendedor de sucesso?

Acredito em motivações para empreender.

Quando comecei meus estudos sobre o Secretariado Remoto, vi algo sobre motivação para a mudança e sobre trabalho diferenciado, como trabalhar em home-office, entre outras coisas. Quando comecei com a Revista, vi uma resistência a algo diferente.

São motivações que me movem. O sucesso vem para quem trabalha – é uma frase já conhecida, mas expressa a verdadeira essência do real, do motivo que te faz seguir.

Motivação é para mim a característica principal de um empreendedor.

Quais os principais desafios de uma Secretária empreendedora?

Em relação à Revista, o principal desafio é a falta de investimento na área: infelizmente parece não existir muita vontade de investir por parte de anunciantes e patrocinadores em geral.

Conseguir mostrar para esses investidores que é possível um retorno é o grande desafio, pelo menos este é o meu neste momento.

Já no Secretariado Remoto, acredito que o desafio é a falta de conhecimento dos clientes nos benefícios do serviço. Tenho trabalhado para informar melhor os profissionais da área sobre as características da função e, principalmente, para que os clientes entendam melhor a modalidade.

Empreender não é fácil: você só passará pelos desafios se conhecer e estudar muito bem o nicho onde atua.

O que te motiva e te transforma?

Ter trabalhado durante 15 anos em uma empresa me deu o suporte que eu precisava para me tornar uma empreendedora.

A experiência que tive como Secretária me ajuda no dia a dia. Trabalhei com muitos profissionais que admiro e que me ensinaram muito.

Porém, hoje, aliado a essa experiência, tenho a liberdade.

Não me vejo, pelo menos neste momento, trabalhando novamente em uma empresa. Minha motivação é a oportunidade de colocar minhas ideias em prática, fazer e atuar com o que eu amo da minha maneira, ter resultados e criar laços e projetos com pessoas, participar de grupos.

Transforma-me e motiva-me saber que, de alguma forma, meus projetos estão divulgando mais e mais a área, que o conteúdo que divulgo não é apenas o meu e que, na Revista, por exemplo, outras Secretárias, Secretários e Profissionais de várias áreas podem se expressar e falar sobre o que pensam e que estou ajudando-os na divulgação de seus próprios projetos.

Se você assumisse um cargo gerencial, quais as características que você buscaria na sua secretária?

Alguém que buscasse além do conteúdo para a função, alguém que tivesse iniciativa e voz dentro de sua posição e também que mostrasse interesse nos processos da empresa.

Todos os profissionais de Secretariado que vejo têm muita vontade e são aplicados nas funções descritas nos cursos técnicos e universidades. Porém, quase nunca conseguem colocar em prática boa parte dessas funções e qualidades adquiridas.

Gostaria de ter em minha equipe uma Secretária e daria a ela a liberdade de usar sua experiência, expertise e visão do negócio de uma forma diferente da maioria das empresas e chefes que já conheci.

Acredito que uma Secretária com boa visão pode ser uma peça importante para qualquer empresa ou negócio.

O que devemos esperar do Painel de Empreendedorismo e Transição de Carreira?

Vamos discutir vários assuntos relevantes no Painel de Empreendedorismo e Transição de Carreira no FISEC Rio 2017. Será uma grande oportunidade para conhecer histórias e projetos com networking de grande nível, com profissionais experientes e com grande experiência dentro do mercado empreendedor.

Teremos profissionais de vários nichos dentro de cada segmento de mercado, juntos, discutindo e compartilhando informação e conhecimento.

Participar deste evento será uma forma de se atualizar, entender as mudanças do mercado e das profissões.

O sucesso do evento está em toda a programação, recheada de conteúdo a ser compartilhada com os participantes.